quarta-feira, 30 de novembro de 2011

O sonho do vestido de noiva e o desejo de um Maggie Sottero

  Foto: Modelo Ivanka- Maggie Sottero/ reprodução.




A pergunta clássica feita a mim nos últimos dias tem sido: “tu vai casar de vestido Rosa?“ A resposta é: Não, nem pensar! Nada contra quem opta por casar de rosa, vermelho (que por sinal vi uns lindos pela internet), prata, dourado... mas eu sempre sonhei em casar de Branco, o clássico eterno das noivas.

Não decidi sobre meu vestido ainda, mas sei que esse é um assunto que aguça a curiosidade das pessoas. O vestido na noiva gera ansiedade nos convidados e muitas, muitas dúvidas na noiva. São tantas opções, tantos estilos! Eu já tenho esquematizado (com uma designer que se preze) como eu desejo meu vestido. Desejo - e não quero - porque isso depende de uma infinidade de variáveis, como por exemplo, eu realmente decidir mandar fazer o meu vestido, exclusivo, e não alugar; eu acabar encontrando algo infinitamente mais lindo; ou até mesmo fazer a prova de alguns vestidos e ver que o tão sonhado modelo fica péssimo no meu corpo. Essa por sinal é uma dica excelente para todas as noivinhas, madrinhas e afins: nem sempre o modelo e corte que achamos lindo fica bem no nosso corpo. Não se pode cair nas armadilhas das fotos. O que vemos são modelos magras, altas, que correspondem à 5% apenas das mulheres no mundo (via minha dissertação de mestrado) e que ainda por cima receberam tratamento por manipulação de imagem (o tal do Photoshop).

Os mais lindos vestidos de noiva do mundo,na minha opinião , vem das coleções maravilhosas, deslumbrantes, perfeitas e elgantes da Maggie Sottero, sem exageros. Aqui no Brasil há pontos de venda em São Paulo, Curitiba, Bahia, Brasília, Vitória...mas infelizmente não tem no Rio Grande do Sul. Ainda. São vestidos carregados de romantismo e glamour ao mesmo tempo, num mix de materiais e cortes pra deixar qualquer noiva mulher enlouquecida.

Eu sonho, eu desejo... e quem disse que eu não posso? (Acabo de ouvir a voz do Alex no meu subconsciente: “nem pensar Josi! Olha o orçamento!”...rs)

Dêem uma conferida (e uma super babada) no site oficial da marca clicando aqui.



Uma curiosidade: os vestidos da marca são batizados com nome de mulheres. E não é que o vestido Josie não é branco? Mas também não é rosa! Lindo, de qualquer jeito...

 Foto: Josie- Maggie Sottero/ reprodução.




E aí? Concordam comigo que um vestido desses me deixaria uma noiva deslumbrante?



Um grande beijo.



Josi
 Foto: Maggie Sottero/ montagem da autora/ reprodução.

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Sorte


"Tudo de bom que você me fizer
Faz minha rima ficar mais rara
O que você faz me ajuda a cantar
Põe um sorriso na minha cara...


Meu amor, você me dá sorte
Meu amor!
Você me dá sorte meu amor!
Você me dá sorte
Na vida!...


Quando te vejo não saio do tom
Mas meu desejo já se repara
Me dá um beijo com tudo de bom
E acende a noite na Guanabara...


Meu amor, você me dá sorte
Meu amor!
Você me dá sorte meu amor!
Você me dá sorte
De cara!...


Tudo de bom que você me fizer
Faz minha rima ficar mais rara
O que você faz me ajuda a cantar
Põe um sorriso na minha cara...


Meu amor!
Você me dá sorte meu amor!
Você me dá sorte meu amor!
Você me dá sorte na vida!...



Quando te vejo não saio do tom
Mas meu desejo já se repara
Me dá um beijo com tudo de bom
E acende a noite na Guanabara...


Meu amor!
Você me dá sorte meu amor!"



Todo casal tem uma música, uma história pra contar...


A música acima escolhemos como nossa. Ela insistia em escrever a nossa história.


Durante a Expovale 2008, feira em que eu era Rainha, o Alex, com a ajuda da nossa madrinha Jeane Baron (daqui uns dias eu conto essa história toda por aqui) pediu secretamente ao Sérginho Moah, vocalista do Papas da Língua, que dedicasse esta música no show que faria, ao nosso amor. Ele não só fez uma dedicatória linda durante a apresentação, como ainda no camarim cantou a música abraçado em nós dois, "aos pés" do nosso ouvido. Uma surpresa inesquecível e maravilhosa.

Para quem quiser conferir essa música linda vale a pena curti-la no show gravado no Teatro São Pedro.


Boa terça para todo mundo, com muito amor!


Beijos


Josi

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Definindo os primeiros detalhes: data e local


Com a ajuda do diário da noiva que ganhei da minha afilhada Fabíula França por ter pegado o buquê/Santo Antônio no casamento dela, que por sinal deu muita sorte, foi possível definir quais as principais decisões a serem tomadas para o casamento nos 12 meses que o antecedem, e obviamente definir data e local. Tentar conciliar ambos é o primeiro passo de todo planejamento.
Devido a essa necessidade de pelo menos 12 meses para poder planejar o grande dia, decidimos que os meses de outubro ou novembro de 2012 seriam os ideais. Outubro saiu em vantagem pelo clima mais ameno.
Escolhido o mês era chegada a hora de realizar uma prévia da lista de convidados, para saber quais os locais na cidade que comportavam o número de convidados que teríamos. Com uma lista que variava entre 350 e 400 pessoas apenas duas opções se tornavam possíveis: salão social do Clube Tiro e Caça e salão social do Clube Sete de Setembro. Fica aí uma dica para possíveis investidores: a construção de novos locais para festas em Lajeado acima de 300 convidados.
Não-sócios de nenhum dos dois clubes, Alex e eu nos colocamos a fazer cálculos, criar orçamentos, definir diferenças com possíveis fornecedores (diferença de som, decoração, iluminação, rolha e valor de bebidas, etc.) O resultado foi que o tão sonhado Tiro e Caça definitivamente iria extrapolar os nossos planos (que o Alex tem controlado rigidamente. “Josi, tem que poupar”). Mas nada de choro: o salão social do Sete foi todo reformado, está lindo, novo e temos certeza que nossos convidados vão se sentir confortáveis e felizes do mesmo jeito. E nós também! Confiram mais sobre o clube aqui.
Felizes com a decisão do clube eis a hora de fechar a igreja. Decidimos casar na Igreja Matriz Santo Inácio de Loyolla, a mais bela e romântica da cidade, que também foi toda reformada no último ano. Tudo lindo até que... o 1º susto. A única data disponível para outubro era o dia 13, logo após um feriado. Novembro? Apenas o dia 3 após o feriadão de finados estava disponível (aqui em Lajeado as pessoas costumam fazer feriadão nesse período pois além do feriado já citado do dia 2 de novembro há ainda o do dia 31 de outubro, dia da Reforma). Entre as opções a de outubro ainda seria melhor, na verdade perfeita, pois essa também é a data do aniversário do noivo!!! Acaso ou destino?
Tudo resolvido nessa 1ª etapa: 13 de outubro de 2012, às 19:00hrs na Igreja Matriz Santo Inácio de Loyolla. Após a cerimônia religiosa os convidados serão recepcionados do salão social do Clube Sete de Setembro. Ai que eu já fico nervosa só de imaginar esse dia. Contagem regressiva.

Um beijo

Josi

 Foto: Igreja Matriz Santo Inácio de Loyolla/ Reprodução.


Foto: Noiva Fabíula França, eu e o diário da noiva que comentei no post. Ele é da Tilibra e está disponível em gráficas e papelarias. Super recomendo.

Inspiração inicial: o casamento da Barbie

 Foto:Beatrice de Guigne/ Reprodução.

Quem nunca viu alguma coisa e automaticamente lembrou de uma determinada pessoa? Bem, eu costumo ser (felizmente) lembrada quando o assunto é Barbie, e não é apenas por causa dos longos cabelos loiros ou por causa do meu gosto exagerado pela cor rosa (ninguém tinha percebido, né?rs), mas porque a boneca mais famosa do mundo foi tema de um estudo muito sério e que se transformou na monografia do meu Bacharelado em Design. "Espelho, espelho meu: será que algum dia a Barbie serei eu?" incitava o título proposto. Pela forma física concluiu-se que é impossível ter curvas da boneca sem danos sérios à saúde. Pelas atitudes ser Barbie seria a personificação de uma vida repleta de felicidade, bons amigos e carreiras de sucesso. Volto com a pergunta: "...será que algum dia a Barbie serei eu?" Bem que esse dia poderia ser então o meu casamento.
A imagem que escolhi para ilustrar o cabeçalho do blog é apenas uma desta amostra incrível que trago para vocês, em clics da renomada fotógrafa francesa Beatrice de Guigne. As imagens apresentam com luz, dramaticidade e poesia a beleza do casamento refletida além das pessoas, mas através de momentos e sentimentos. Ser Barbie se tornou pouco perto da magia e encanto retratados.

E aí? Gostaram? Lembraram de mim quando viram esse ensaio e prontamente me deram a dica pelo Facebook minhas queridas Adriana Sbaraini Arend e Ana Paula Weber.
Aproveitem e confiram abaixo mais algumas dessas imagens maravilhosas. E lembrem-se: qualquer semelhança no futuro não é mera coincidência..rs
Um beijo.

Josi

  Foto:Beatrice de Guigne/ Reprodução.
  Foto:Beatrice de Guigne/ Reprodução.
  Foto:Beatrice de Guigne/ Reprodução.
 Foto:Beatrice de Guigne/ Reprodução.

Sou Noiva, E AGOOORAAAA???


Foi no dia 15 de setembro de 2011  eu nem desconfiava...
Era uma quinta-feira comum. Alex (o meu agora noivo) chegou com a notícia de que havia marcado um jantar no Weiand hotel (que por sinal eu mais do que recomendo) com o nosso amigo e Chef Fredi França. Como adoro a comida e o serviço de lá - o jantar é servido à francesa e os pratos são simplesmente divinos - nem questionei tal atitude que não tinha por trás alguma data especial, ou pelo menos para mim não teria até aquele momento.
A surpresa veio junto com a sobremesa, meu prato preferido sempre. A retirar a "tampa" do prato havia a sobremesa sim, mas ao lado dela uma caixinha aberta com as aliança mais lindas desse mundo!
Começou a passar um filme na minha cabeça - inclusive o fato de que havia sido enganada da forma mais tosca pela minha querida amiga Daiane Dalcin, que vendeu as alianças para o Alex. Começei a tagarelar (incorporei a Daiane nessa hora...rs) e...
SIM, EU ACEITO. E agora, e agora, e agora?
Bem,  agora eu vou poder compartilhar com vocês muitos detalhes desse planejamento até a chegada do grande momento. Espero que gostem, comentem, curtam esse espaço criado com muito carinho (e crises de surto).
Beijos

Josi