quarta-feira, 14 de março de 2012

O Convite

Hoje quem escreve é o noivo...

Gostei do título do meu outro post, por isso, resolvi seguir a receita. Duas palavras. Se bem que nem sei se dá para considerar duas palavras, pois uma é apenas um artigo... bom sei lá... ficou conciso e transmite de imediato a idéia do texto... tá bom.

Os padrinhos são aqueles caras que a gente escolhe para... bom, pra ser sincero, para tomar cerveja! Eles não vão ajudar a escolher o fraque, ou as flores da lapela, etc! A gente vai se reunir pra tomar cerveja, e falar bobagem!

Assim que minhas intermináveis reflexões sobre qual a verdadeira e real função dos padrinhos, consegui decidir a forma como os convidaria. Afinal, tinha que dar uma caprichada, para que eles não se sentissem menos importantes do que as madrinhas, que receberam diversos presentinhos.

Com aquele detalhe feminino (com a sempre prestimosa ajuda da minha querida noiva), decide que o item principal dos mimos seria, obviamente, uma cerveja. Contei com a ajuda dos parentes que nem conheço, da cervejaria Schmitt (sim, com dois “t” junto atrás). Muito boa a cerveja, por sinal... Dêem uma olhada no post da Josi sobre como ficou o convite.

 
Foto: Janta com os padrinhos: Fernando Arenhart, Maurício Lohmann, Fábio Nicaretta, eu, Giancalo Nos e Genaro Schnorr.


O detalhe que acompanhou a garrafa foi idéia da Josi, um gravatinha com o convite. Para o dia da janta, os padrinhos ganharam a gravata oficial, que usarão no dia do “sim”. Aposto que pelo menos a metade vai ter que pedir ajuda pra fazer o nó, pois, a gravata não é de zipper!


Foto: Gravata dos padrinhos do noivo com detalhe prata, e da noiva com detalhe rosa. Personalização com o escrito "padrinho" substituindo a marca.


Sobre a escolha dos padrinhos, o enca..., digo, a solteirisse das madrinhas me foi muito útil! Ao invés de escolher apenas três amigos, acabei podendo ter pessoas muito especiais também do lado da noiva.

Cada um do seu jeito, desde o parceiro de banco na viagem das oitavas, passando pelos companheiros de banda, passeios de buggy, e de viagens de estudos empresariais, até sócio e afilhado. Cada qual em uma época da minha vida, foi um parceiro, com quem vivi parte da minha vida.

Bom, agora os vizinhos que me agüentem, pois as churrasqueadas serão constantes! Porque essa turma eu conheço, e eles gostam! E está faltando um padrinho...quem será?
Abraços

Alex

Nenhum comentário:

Postar um comentário