terça-feira, 22 de maio de 2012

Eu não fotografo um casamento, eu vivo ele! Por Felipe Manfroi


Aprendi que fotógrafo de casamento vive em um mundo de sonhos, trabalha com pessoas que transbordam felicidade, registra momentos de alegrias, conhece muita gente, pois além dos noivos, têm os pais, madrinhas, padrinhos, amigos, convidados, padre, equipes... ufa! 

Com o tempo, descobri que fotógrafo de casamento não tem semana, muito menos final de semana, embora sempre tenha festas para ir, com boa música e pessoas maravilhosas.


Estúdio Objetivo/ Reprodução.


É engraçado o fato de saber onde estarei no terceiro sábado de novembro de 2013 quando a maioria das pessoas nem sabe o que fará no dia de amanhã. Ou ainda programar na agenda as visitas aos amigos, família ou até mesmo um final de semana com a namorada. Mas nada se compara a conhecer a histórias das famílias! Eu sei VÁRIOS segredos de noivas! Eu sei a história do casal desde o primeiro beijo até as brigas mais engraçadas! É uma delícia... Aprendi que consigo, cada casamento fechado, um novo par de amigos, e é assim que considero cada um, amigos!


Com o tempo aprendi que noiva e noivo são pessoas com nervos à flor da pele e que precisam ser tratados com muita atenção e dedicação. Não posso ser mais um a encher a cabeça deles de preocupações. Muitas vezes é preciso relevar crises de stress, mas isso é natural, pois estão sofrendo pressão de todos os lados e a ansiedade está em nível extremo! Afinal, não são poucos os detalhes que precisam ser pensados do planejamento até o dia do casamento: decoração, buffet, salão, igreja, convites, bebida, DJ, banda, lembranças, fotos, vídeo, maquiagem, vestido, com véu ou sem véu... Ainda se usa luvas? Grinalda? Casar de dia, final da tarde, ou noite? Cerimonialista? Luz do sol, da sombra, do poste, da lua! Qual cerveja? O nó está certo? Eu fecho o último botão do paletó? O que eu faço quando ela entrar? Eu posso dar um selinho nela ou só beijo a testa? Igreja, gramado, flor, tule e brilhos, perfume, meia, calcinha branca? Vermelha? “tô” bonita? Ela vai gostar? Que horas são? A noiva está pronta! Vamos? Ufa!!! 



Eu AMO essa rotina, esta correria no dia do casamento, a emoção visível no rosto das pessoas, aquele sorriso solto e não controlado dos pais e a alegria verdadeira das amigas e amigos! O ambiente é contagiante e está mentindo quem não se emociona e entra no clima com tudo isso.

Eu não fotografo um casamento, eu vivo ele, registro da forma mais natural possível essa felicidade, seja uma leve lágrima, um forte abraço ou lindo sorriso. 



Então, se no final de semana você estiver em uma festa ou apenas descansando e lembrar-se de mim, saiba que eu estou trabalhando, mas não se preocupe, pois estarei com um sorriso no rosto, estarei feliz... estarei fotografando a alegria e o amor dos meus amigos!
Mas quando a folga vier, em algum sábado perdido, me chamem! Eu vou! Mas se, no meio do caminho, houver uma igreja com uma noiva na porta, não levem a mal, mas eu vou parar para assistir!

Felipe Manfroi
Fotógrafo
www.estudioobjetivo.com.br

2 comentários:

  1. Lindo o texto do Sr. Felipe Manfroi, adorei! Até chorei! Se bem que eu sempre choro: choro em casamentos, formaturas, filmes e comerciais de TV.

    Mas o texto é muito bacana, trata do grau de envolvimento do profissional com os Clientes e eu me identifiquei muito, porque é isso que eu quero para o meu trabalho também: entrar na casa e na vida das pessoas, tratar os ambientes delas com todo amor e carinho, solucionando os problemas, concretizando os sonhos para transformar o lugar onde se vive em um "lar-doce-lar".

    ResponderExcluir
  2. lindo,lindo...
    não se trata de profissão, mas sim de sentimentos!!

    ResponderExcluir