segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

E que venha 2013...



Estou aqui, em casa, curtindo as últimas horas de 2012. Sim, não estou trabalhando...acabei de voltar do hospital com o cuidado do super maridinho, nada grave, mas não é isso que estragará o meu ano que foi maravilhoso.

Parece utópico esquecer os quantos nos decepcionamos com pessoas e escolhas, o quanto chorei quando alguns sonhos não deram certo, as brigas, os objetivos não alcançados...sim tudo isso também fez parte de 2012, mas quer saber: dane-se! Tudo é tão pequeno perto do ano maravilhoso que tive que realmente acredito que esses momentos só servem para que possamos dar ainda mais valor para as coisas aconteceram.

Foi em 2012 que realizei um dos principais sonhos da minha vida, motivação do blog que mesmo hoje em ritmo mais lento mas com a mesma importância. O casamento foi sim o momento mais emocionante da minha vida até hoje, posso afirmar isso com toda convicção. E o melhor, ele não foi feito apenas de uma noite, de uma marcha nupcial ou um brinde com os amigos mais queridos. Ele envolveu meses e meses de preparação física e psicológica. Ele me levou a pesquisar muito, ouvir muitas noivinhas, tentar compreender ainda mais o amor, viver com mais fé, ser mais paciente e menos egoísta. Me fez também aprender a lavar e passar roupa, organizar a casa e principalmente organizar melhor a minha própria vida. Me fez viajar atrás de informações, me fez valorizar muito meus pais e padrinhos, me fez mais adulta, mais mulher.





Em 2012 também recebi um dos melhores e mais importantes presentes da minha vida, mesmo que ele só venha a participar ativamente da nossa vida em 2013. Meu primeiro afilhado, o Gianluca – que nascerá entre março e abril -, foi mais uma forma de amor presente em 2012, gerado pelos nossos padrinhos/afilhados Maia e Gian e que tem nos trazido muitas alegrias no compartilhar desse sonho, dessa nova vida. 



Profissionalmente 2012 também foi um ano de muitas descobertas, e novos olhares...Loja nova, muitos trabalhos como designer e como modelo, novos convites... Tudo para que 2013 seja ainda melhor.

Agradeço, agradeço muito, por tudo! Saúde, paz, felicidade, amor, fé, companheirismo, sorte, amizades verdadeiras... se tudo isso se fez presente em um ano em que se acreditou que seria o fim, o que esperar desse novo ciclo?

Que Deus abençoe todos vocês e que todos nós tenhamos um 2013 iluminado, repleto de momentos inesquecíveis e sonhos realizados...

Ah, e que possamos falar muito de amor, vestido branco, alianças e felicidade por aqui...



Um super beijo


Josi

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Inspiração de noiva...



Sábado foi dia de...celebrar o amor!

Foi o primeiro casamento que fui depois de casada e só pra variar, me emocionei muito. Essas coisas não mudam, não é?

A noiva da vez foi a minha amiga linda Jaqueline Gattermann que casou-se com o Vilson Chemin.

Logo na chegada uma surpresa mega agradável. A Cerimônia (casamento civil e benção) foi toda montada ao ar livre. Amo esse tipo de casamento, e confesso que adoraria ter me casado assim também. A noite estava super agradável o que tornou o momento perfeito para a união do casal.





A Jaque na cerimônia fez a linha noiva clássica com um vestido deslumbrante criado pela Deise Mantovani. O modelo sereia valorizou muito o corpo perfeito da noiva e a saia em organza, formando babados verticais ficou um luxo. 




Para aguentar firme a festa presenciamos o vestido que era a cara da noiva. Na verdade, o mesmo vestido teve sua saia retirada e recebeu, sobre o modelo tubinho, uma linda saia com abertura frontal, o que dava uma sensualidade moderada sem que se perdesse a elegância.



O cerimonial da festa foi do Carlos Câmara que arrasou nos tons de preto, branco e dourado. Detalhe para a personalização dos pratos com o monograma dos noivos e também dos colares usado por toda equipe de apoio do cerimonialista. 





Detalhe ainda para o sapato bafônico da noiva. Um luxo!

A minha foto ficou ruim, mas achei igualzinho na net. Perfeito é pouco, não é?



Sem dúvidas uma noite linda e que servirá de inspiração para muitas noivas que sonham com uma festa elegante e impecável como a da noite da Jaque e do Vilson.



Felicidades mil ao casal.



Um super beijo



Josi

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

...I feel nice, like sugar and spice...



Já se passaram dois meses, dá pra acreditar?

Então, a pedidos, resolvi liberar (antes mesmo de ter a filmagem oficial da cerimônia e festa) como foi o momento da nossa dança. Aguenta coração!




Os responsáveis pela coreografia e pelas horas e horas de ensinamentos foram os queridos da My Way Wagner Luceno e Chirlei Losekann. Pensem em um casal super paciente! O Alex não tinha o mínimo de ritmo. Eu apesar de ser mulher e gostar de dançar caí no “sedentarismo” a alguns anos e não aguentava as repetições. Pra piorar escolhemos uma música um tanto quanto...animada. Na primeira aula comentei “vocês não acham que a música que escolhemos é meio parada?”. O Wagner e a Chirlei arregalaram os olhos – com uma cara de pavor – e falaram “parada?”. Colocaram a música e saíram improvisando a passos que nem sonhávamos em acompanhar.

Hoje vou deixar apenas o vídeo amador aqui para que vocês assistam e se divirtam...com nossos erros, com a reação da “plateia”, com as reboladas do noivo...rs Logo mais eu volto com alguns vídeos dos primeiros ensaios... não foi fácil não gente!rs Mas amamos e temos muitas saudades das aulas. Valeu todo o esforço.

Um super beijo



Josi

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Cherish the Dress



Já ouviram falar em Cherish the Dress?

Essa é mais uma dúvida para a vasta lista dos noivos.

Trash the Dress, Day After ou Cherish the Dress? Sim, esse é mais um tipo de ensaio pós casamento, mas ao contrário dos Trash the Dress ou do Day After não há nada de lama ou água, e sim muito luxo.

Nesse novo tipo de ensaio a ideia é valorizar os trajes dos noivos, principalmente o vestido de noiva, que passa a ser visto e entendido como uma obra de arte, algo criado com muito estudo, empenho e dedicação por um estilista e que revela a personalidade única de uma noiva que viveu o seu” grande dia” naquele modelo.


As principais locações para esse tipo de ensaio tem sido hotéis ou ambiente de luxo, spas, castelos, casarões, enfim, locais em que a decoração, o ambiente em si, complementa a beleza do vestido e dos noivos e não contrasta como acontece nos dois primeiros ensaios pós casamento. A ideia do Cherish the Dress (que significa: valorizar o vestido) é que se tenha imagens dignas de um editorial de revista.




Esse tipo de ensaio acaba por ser uma excelente alternativa para aquelas noivas que alugaram os seus vestidos, já que ao há risco de estragar uma peça tão delicada e que precisa ser devolvida em ótimo estado de uso.






Aprovam mais essa possibilidade de ensaio?

Eu particularmente amei!



Um super beijo!



Josi

www.facebook.com/blogsounoivaeagora (tem sorteio no Face do blog!)

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Falando em buquê (parte 2)...



Voltando a nossa história do buquê...



Decidido o estilo do buquê, faltava ainda decidir o que fazer na hora do buquê: jogar o oficial, uma replica, um boneco de Santo Antônio – ou vários, um boneco de cupido, de sapo, um buquê de pimentas...enfim , possibilidades não faltavam. E há quem pense que vida de noiva é fácil...rs

Resolvi ser tradicional, bem tradicional mesmo: jogar o buquê oficial era a minha decisão. Entregar um elemento tão significativo para a noiva se tornava importante para mim naquele momento.

A todas as mulheres que vinham se despedir de mim na festa eu disparava no instante:” eu vou jogar o buquê daqui a pouco, se eu fosse você não perdia, pois eu costumo dar sorte...rs” Funcionou com várias, acreditem.

Lá pelas 03:30 da manhã o cerimonialista me avisou: está na hora de jogar o buquê. O Dj de pronto colocou o “hino das solteiras”, ao som de Single Ladies, da Beyo,nce a mulherada começou a se juntar na pista para saber “quem seria a próxima a casar”.

Descobri que a maioria queria tentar a tática que desenvolvi e contei aqui no blog: ficar bem na frete. Foi quando eu preparada para jogar o buquê olho para minha madrinha casada Maiana Ely Nos que me diz “joga com bastante força para dar confusão...rs”. Joguei com tanta força que o buquê foi parar na última fila de mulheres (eu mesma acabei com minha teoria). A felizarda foi a Greice, uma lindona e amada que conheci no casamento e que namora o nosso amigo Tiago Loeblein (que foi até intimado no discurso). 








As histórias do buquê não acabam por aqui. O noivo também reivindicou espaço e queria jogar alguma coisa aos solteiros. Decidiu por um sapo de pelúcia, o símbolo da sorte, a nossa música. Os homens arrasaram, todos queriam “faturar” o sapo. O felizardo foi o Diego, outra pessoa fantástica que conhecemos no casamento, namorado da Mari Schmitt, uma das responsáveis pelo meu visual no casamento, e que não desgrudou do mimo pelo resto da noite. 






A hora do buquê é sempre divertida, e a nossa teve muita história para contar.



Um super beijo



Josi

domingo, 2 de dezembro de 2012

Falando em buquê (parte 1)...



Tanto se falou em buquê aqui pelo blog...

O item clássico de toda noiva não fica a mero cargo do florista, ele tem muito do jeitinho e dos sonhos da noiva que o carregará firmemente até o altar. Decidir se será ele o “sonho” a ser lançado para as amigas solteiras é outra das decisões a serem tomadas pela noiva no quesito buquê.

Vamos a minha experiência!

O meu buquê deu o que falar, e olha que ele nem ficou exatamente como eu havia pedido ao meu florista...

A primeira coisa que decidi – e isso logo que pensei em casar – é que ele teria que ser rosa. Isso não é novidade para ninguém, já que muitos ainda esperavam que eu entrasse na igreja vestida com a minha cor favorita. Aliás, aproveito para explicar que só não usei o vestido rosa com medo de parecer uma debutante e não uma noiva!rs Como tenho traços mais delicados realmente tive medo de não sustentar o vestido rosa mas confesso que me bate um arrependimento. Por que não ter pelo menos provado algum? Jéssica Biel casou-se recentemente com Justin Timberlake e arrasou. Mas... coisas de noiva. Não fazem nem 2 meses do “grande dia” e eu já teria feito várias coisinhas diferentes...rs

Bem, voltando à cor rosa, havia ainda outras duas manias da noiva aqui: a primeira, não gosto de nada “colorido”, nem ao menos tom sobre tom. Queria todas as flores iguais, nada de misturas. A segunda é que tenho uma implicância gigantesca com a cor verde, e ela não deixou nem mesmo o meu buquê “em paz”. Agora vocês me pergutam: “Josi, e as folhas, o caule?”. Sim, eu não quero verde aparecendo ou se destacando! (Sim, aguentaaaa).

A flor foi fácil de escolher: Rosas Cool Water cumpriam bem o papel de buquê. Porém tinha algo que eu queria e que poderia solucionar o meu problema do “verde”: plumas! Que eu adoro uma peruagem não é novidade mas ninguém imaginava um buquê tão “discreto” para mim. “Ricardo (Franz, o florista e decorador), eu quero plumas brancas no buquê”. “Ok Josi, coloco algumas”. “Não, eu quero muita, muita pluma!”. Ele fez o que eu pedi com um acabamento lindo em fita de cetim rosa bebê.

O que faltou, que eu havia pedido, foram os cristais, para combinar com os detalhes do vestido, coroa e brincos. Resta saber se ele esqueceu ou se achou exagerado...rs 



A cara do padre quando ergueu um buquê foi um pouco engraçada, mas a mulherada amou. Inclusive várias noivinhas que viram as imagens resolveram seguir o exemplo das plumas.

E aí, acharam diferente, bonito ou exagerado?

No próximo post eu conto se enfim joguei o buquê ou algumas das dezenas de alternativas que o mercado de casamentos no apresenta atualmente.

Um super beijo e uma ótima semana para todos.



Josi



http://josiealex.felizesparasempre.com

https://www.facebook.com/blogsounoivaeagora



Padre Antônio Puhl.


Plumas ao vento.

Justin Timberlake e Jéssica Biel, noiva de rosa.